You are currently viewing Métodos para controle de estoque dos produtos importados

Métodos para controle de estoque dos produtos importados

Uma das etapas mais sensíveis de uma operação de importação é a gestão e controle de estoque após a chegada da mercadoria em seu destino final. Afinal, um estoque bem organizado gera impacto positivo na satisfação do cliente e, consequentemente, no lucro do negócio.

Estoque é o acúmulo de materiais que viabilizam as operações de uma empresa. Esses materiais podem ser acabados ou semiacabados, e deve existir um equilíbrio para que as necessidades sejam atendidas e o produto distribuído e entregue ao seu destinatário na forma e no tempo corretos. 

Para isso, esse equilíbrio deve estar presente nas diversas etapas da cadeia logística visando a redução do lead time, assim chamado o ciclo de uma atividade desde o início até a conclusão. É possível reduzir consideravelmente o lead time através de um bom controle de estoque, para o que é necessário estar atento e envolver todas as etapas do processo no planejamento e gestão. São elas: 

  1. cotação de preços e valores;
  2. processo de compra;
  3. pedido pronto para o embarque; 
  4. liberação para o embarque;
  5. coleta e transporte internacional;
  6. monitoramento e acompanhamento;
  7. desembaraço aduaneiro;
  8. transporte interno;
  9. armazenagem do produto;
  10. distribuição.

Não o bastante, hoje as empresas ainda devem se preocupar com eficiência no gerenciamento dos recursos, sustentabilidade, agilidade e estratégias que possam de alguma forma encantar o cliente

Sem mais demora, continue conosco para falarmos dos benefícios de possuir um bom controle de estoque e alguns métodos eficazes que podem ser utilizados. Vamos lá?

Controle de estoque na sua empresa e seus benefícios:

Contar com um bom controle de estoque traz benefícios comerciais e operacionais para as corporações, vejamos alguns deles:

Benefícios Financeiros:

Custo de estoque é todo investimento de capital, armazenagem, segurança, depreciação, tributação e capital parado durante determinado período de tempo. Realizando um maior controle de entrada e saída de mercadorias, é possível criar estratégias para reduzir o tamanho do estoque e, consequentemente, também os custos citados

Além disso, ter esse controle permite maior planejamento por parte da empresa e um poder superior de barganha com fornecedores, oferecendo preços mais competitivos ao consumidor final ou aumentando a margem de lucro. 

Benefícios Comerciais:

Como vimos no tópico acima, ter um estoque cheio não significa sucesso comercial, tampouco financeiro. Mesmo assim, é necessário que existam mercadorias disponíveis dentro do prazo acordado com o cliente. O controle de estoque agiliza as operações, garantindo entregas mais rápidas aos clientes, transformando-os em embaixadores da marca

Benefícios Operacionais:

Controlar bem o estoque envolve gerenciamento de riscos, isto é, reduzir avarias, extravios, desperdícios e outros danos materiais à mercadoria armazenada, de modo a otimizar os recursos que a empresa já tem e abrir portas para novas tecnologias da O controle de estoque contribui não só para o bom lucro do negócio, como principalmente para a satisfação do cliente. Veja como aplicá-lo e quais são seus benefícios, neste artigo!

Métodos para controle de estoque:

PEPS,  UEPS e Custo Médio:

PEPS: 

Significa Primeiro que Entra e Primeiro que Sai, como o nome já diz, o primeiro produto a chegar no estoque deve ser o primeiro a sair. Esse método é muito utilizado para mercadorias perecíveis. 

UEPS:

Significa que o Último a Entrar deve ser o Primeiro a Sair, ou seja, o produto mais recente que foi adquirido, deve ser o primeiro a ser disponibilizado para vendas.

MPM:

Média Ponderada Móvel ou também chamado de Custo Médio, realiza a média ponderada para renovar os valores do estoque quando há entrada e saída de mercadorias. Esse método é ideal para que os itens estocados não sofram oscilações nos valores. 

Curva ABC:

O método Curva ABC consiste em 3 fatores essenciais para qualquer empresa: rotatividade, faturamento e lucratividade

Tipo A: inclui mercadorias mais importantes e com maior valor. Ou seja, bens que precisam de maior controle, pois geram maior lucratividade para a corporação.

Tipo B: inclui mercadorias de valor médio. Não são aplicados níveis tão rigorosos de controle, como no tipo A, porém ainda é necessário um certo controle.

Tipo C: inclui mercadorias de menor valor. Não é necessário aplicar níveis elevados de controle e são necessários apenas para demandas esporádicas. 

Just in Time:

Just in Time é um método que previne desperdícios e custos extras, a fim de ter a quantidade exata de um produto de acordo com sua demanda. O grande desafio é fazer com que o fornecedor disponibilize o produto certo e que ele chegue ao seu destino no tempo correto. 

Software e gestão de estoque

Independentemente do método escolhido para gerenciamento e controle de estoque, é importante contar com a ajuda de um software especializado em importações que permita a integração com Warehouse Management System (WMS) ou SAP Business One, e se integre com facilidade a diferentes departamentos da sua empresa. 

Um software adequado para o estoque dos produtos importados traz ainda mais benefícios para a organização, tais como:

  • maior produtividade;
  • redução considerável dos custos;
  • agilidade na tomada de decisões;
  • melhores negociações com fornecedores e clientes;
  • maior transparência entre departamentos;
  • melhor gestão de riscos; e
  • maior lucratividade. 

Por isso, convidamos você, leitor, a navegar pelo nosso site e descobrir mais sobre as soluções da Gett Tecnologia para a gestão do seu estoque. 

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é especialista em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

Deixe um comentário