Comex 4.0: A Transformação Digital moldando o futuro do Comércio Exterior

Comex 4.0: A Transformação Digital moldando o futuro do Comércio Exterior

Você já parou para pensar como, ao longo da sua carreira, os processos de Comércio Exterior e Logística mudaram? Já ouviu alguém, com décadas de experiência na área, contar como eram os processos antes e como estão melhores atualmente? E sobre o Comex 4.0?

A cadeia de suprimentos (supply chain) é uma área muito suscetível às novas tecnologias: as mudanças tecnológicas começam auxiliando indústrias e, depois de algum tempo, as pessoas começam a consumir tais tecnologias em seu dia a dia. 

Por exemplo, a inteligência artificial em uma máquina usada por uma fábrica para identificar tendências e padrões, atualmente também é usada por uma pessoa que solicita seu assistente virtual para adicionar um item na lista de compra.

Provavelmente você se lembra das aulas de história, quando estudava sobre as Revoluções Industriais que a humanidade já passou e como isso mudou os processos de produção e a cadeia logística. Em todas as Revoluções que serão citadas abaixo é possível perceber os seguintes padrões:

  • proporcionaram velocidade a processos logísticos;
  • proporcionaram maior capacidade produtiva;
  • novos empregos nasceram e novas habilidades são demandadas;
  • soluções inovadoras para problemas tradicionais.

As Revoluções Industriais e as mudanças nos processos produtivos

Primeira Revolução Industrial (1760 – 1840)

Se deu pela introdução das máquinas nos processos produtivos, bem como a fabricação de produtos químicos e expansão do transporte de pessoas e produtos, sobretudo por ferrovias e navios à vapor. 

Essa Revolução é também marcada pelo uso de carvão que impulsionou a produção de aço e proporcionou o crescimento da indústria.

Segunda Revolução Industrial (1850 – 1945)

As indústrias que surgiram na Primeira Revolução tomaram ainda mais força e os navios de aço, aos poucos, substituíram os navios de madeira. As formas de transporte e comunicação progrediram muito.

Terceira Revolução Industrial (1950 – 2010)

Essa Revolução foi um marco para a comunicação e conexão entre pessoas. A internet é inventada nesse período e experimenta-se um movimento de migração do analógico para o digital. 

Nessa época também é inventada a robótica, inteligência artificial e outras tecnologias que são utilizadas atualmente.

Quarta Revolução Industrial (2011 ?)

Estudiosos afirmam que estamos passando, neste momento, pela 4.ª Revolução Industrial que é, naturalmente, a grande evolução natural do que se viveu na 3.ª e diz respeito à grande conexão entre máquinas e também entre pessoas de uma maneira nunca vista antes.

Quem estabeleceu o marco inicial da Quarta Revolução Industrial foi o presidente do Fórum Econômico Mundial, mas sabe-se que, para países menos desenvolvidos, a dificuldade de se adequar às novas Revoluções é imensa. 

Muitos já questionam quando a 4.ª Revolução estará completa, a resposta para essa questão é: quando 100% de conectividade entre máquinas for uma realidade, e o primeiro passo para que isso ocorra é a digitalização completa de dados.

Transformação digital e o Comércio Exterior

As operações de Comércio Exterior e a Logística Internacional demandam diversas etapas que envolvem pessoas — CEO, líderes, colaboradores — e processos. 

Esses dois podem ajudar uma empresa a crescer, falir, ou a permanecer inerte. A transformação digital é uma ferramenta que auxilia pessoas e processos da empresa, fazendo com que ela cresça de forma sustentável. Isso porque, no que diz respeito aos processos:

  • conecta as etapas do processo, reduzindo esforços repetitivos;
  • reduz burocracias do ambiente interno e externo da empresa;
  • reduz erros processuais;
  • permite maior controle dos processos e suas possíveis peculiaridades.

Leia mais: Processos Inteligentes e a otimização real do tempo da sua equipe.

Já para as pessoas:

  • fortalece a previsibilidade de situações em setores comerciais, financeiros e operacionais;
  • otimiza o tempo da equipe empregando melhor a relação função x tempo do colaborador, aumentando a produtividade e resultados;
  • melhora a tomada de decisão, uma vez que dados são organizados e integrados à realidade da empresa;
  • reduz erros manuais por falta de atenção, digitação ou outros.

Por todo o exposto, entende-se que o Comex 4.0 — apelido para a transformação tecnológica na qual o Comércio Exterior está passando — é uma grande Revolução e também uma oportunidade de atualização para empresas maximizarem seus lucros.

Quais tecnologias já estão disponíveis no Comex 4.0?

Não podemos falar do Comex 4.0 sem citar as tecnologias que ajudam empresas e profissionais da área no seu dia a dia. Por isso, listamos exemplos das principais tecnologias já utilizadas para importação e exportação. Confira!

Comunicação entre sistemas

Aqui temos a: 

  • API — Interface de Programação de Aplicações (Application Programming Interface);
  • EDI — Intercâmbio Eletrônico de Dados (Electronic Data Interchange).

Com essas tecnologias é possível:

  • transmitir informações de um sistema para outro sem a necessidade de redigitação;
  • conciliar informações.

Robô de coleta de dados

Esses robôs são virtuais e capazes de ler e identificar dados de determinado sistema ou site.

Com essa tecnologia é possível:

  • rastrear as últimas informações da sua carga em sistemas do Governo no Siscomex, nos sites de armadores, portos e diversas outras fontes para que o cliente não tenha mais o trabalho manual de atualização dos embarques;
  • ter maior autonomia com as informações online.

Inteligência Artificial

Essa tecnologia permite que máquinas raciocinem e sejam capazes de fazer análises críticas, tal qual a mente humana.

Com essa tecnologia é possível:

  • identificar possíveis erros em documentos;
  • conciliar cadastros de produtos.

BlockChain

Essa tecnologia é um conjunto de blocos que registra transações, ele é imutável e descentralizado.

Com essa tecnologia é possível:

  • rastrear cargas;
  • rastrear mercadorias e identificar sua legitimidade;
  • realizar pagamentos internacionais.

Automação

A automação ou “automatização”, como também é chamada, é a tecnologia que permite a realização de ações sem interferência humana.

Com essa tecnologia é possível:

  • receber Follow-Up dos processos automaticamente;
  • realizar cálculo tributário;
  • enviar documentos, NFs, atualizações, entre outros, de maneira automática.

BigData & Dados na nuvem

BigData é a organização de dados a fim de transformá-los em informações relevantes que apoiem diferentes áreas em suas tomadas de decisão. Quando esses dados são armazenados na nuvem há maior segurança e rapidez nas análises.

Com essa tecnologia é possível:

  • armazenar e organizar um grande volume e variedade de dados;
  • emitir relatórios com dados úteis;
  • importar dados via XML de documentos como Declaração de Importação;
  • fazer a gestão inteligente de processos;
  • estruturar os processos para solicitação de benefícios fiscais.

Como se vê, devido ao Comex 4.0, as tecnologias podem e devem se conectar entre si para trazer ainda mais benefícios para importadores e exportadores que utilizam um software completo que abranja todas as etapas necessárias para os processos relativos ao Comércio Exterior, Logística Internacional e até mesmo para a sua venda no mercado interno.

Deixe sua mensagem nos comentários contando quais dessas tecnologias sua empresa precisa para maximizar ainda mais os lucros!

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é pós-graduanda em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

Deixe um comentário