9 min

Você sabe quais são os produtos mais importados da China?

Nas últimas duas décadas, os produtos mais importados da China eram considerados de baixa qualidade, porém, a partir da realização de reformas econômicas e da abertura para o comércio internacional, as empresas buscaram encontrar inúmeras maneiras de produzir em variedade e qualidade, desde peças de carro, bolsas de marca e cosméticos, até medicamentos, cabos de aço e elétricos. Neste artigo veremos quais são os produtos mais importados provenientes da China.

Quando a China começou a importar? E como o país consegue produzir em grande escala?

Dezenas de cidades chinesas ganharam notoriedade nas últimas duas décadas por serem as primeiras a se especializar na produção em larga escala.

As condições para produção em larga escala são favoráveis para os chineses; afinal, além de possuir a maior população do planeta, o governo efetivou uma série de investimentos nas áreas da tecnologia, infraestrutura e mão de obra qualificada, que, aliada com a grande disponibilidade de mão de obra e as leis trabalhistas vigentes – visto que a jornada de trabalho na China é de 12 horas em algumas províncias – permitem números elevados de produção.

De fato, isso vem permitindo que a China se consolide como uma potência mundial, e a tendência é que seja a maior economia do mundo em alguns anos, tanto em exportações, como economicamente, sendo positivo não apenas para os próprios chineses, mas para diversos países, visto que fornecem produtos de qualidade e preço mais acessível. Mesmo com os preços elevados do frete de mercadorias, por exemplo, os valores finais das mercadorias acabam sendo mais baratas que sua produção de maneira autônoma ou, se tiver que comprá-las no mercado nacional.

A China tem uma grande relação comercial com os principais blocos econômicos do mundo, e não podia ser diferente com os países do Mercosul, principalmente com o Brasil. Esta parceria, que já dura mais de 20 anos, faz com que o país asiático seja essencial para nossa economia, afinal, eles são responsáveis por mais de 70% das exportações e 30% das importações brasileiras, segundo dados do Ministério da Economia.

Produtos mais importados da China: Quais são?

O Brasil importa milhões de produtos da China, tanto por meio de consumidores e empresas, como pelo próprio Governo Federal. Assim, o leque de produtos entrantes no país é muito vasto. Citaremos, abaixo, alguns dos produtos mais importados pelo Brasil:

  • Equipamentos de telecomunicações;
  • Válvulas e tubos termiônicos;
  • Compostos orgânicos e inorgânicos
  • Demais produtos – Indústria de Transformação
  • Adubos ou fertilizantes
  • Medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários
  • Máquinas e aparelhos elétricos
  • Peças e acessórios para escritório
  • Aparelhos elétricos para ligação
  • Máquinas de energia elétrica
  • Produtos laminados planos de ferro ou aço
  • Inseticidas, formicidas, herbicidas e produtos semelhantes
  • Equipamentos elétricos
  • Partes e acessórios de veículos automotivos
  • Geradores elétricos giratórios

Pode-se dizer que os consumidores (pessoas físicas) tendem a importar artigos para a casa, eletrônicos em geral, peças de eletrônicos, peças de automóveis, roupas e outros tipos de “bugigangas”, como as encontradas em sites como Shopee, Shein e AliExpress, que vêm ganhando muita atenção por parte dos brasileiros.

Leia mais sobre Marketplace e Comércio Exterior

Já as empresas normalmente procuram importar produtos relacionados ao seu nicho de atuação, muitas vezes para revenda, e, em outros casos, importam peças e componentes para a manufatura de seus produtos.

Quanto ao Governo, é de praxe que a grande maioria das importações de sua iniciativa sejam destinadas para fins de produção, obras públicas, mantimentos para instituições administradas por alguns de seus órgãos, entre outras coisas relacionadas às atividades governamentais.

Por que o Brasil importa tanto da China?

Os primeiros contatos do governo brasileiro com o governo chinês ocorreram ainda no século XIX. O Brasil desejava importar mão-de-obra chinesa para ajudar na atividade cafeeira, mas esse objetivo não se concretizou. Foi apenas na década de 90, quando diversos países se abriram para o comércio mundial, que essa relação se tornou mais próxima e crescente, de tal modo que a economia global ficou totalmente interdependente, caracterizando o fenômeno conhecido como globalização.

Além disso, devido ao baixo custo na mão de obra e à oferta quase ilimitada de produtos, o valor final repassado ao consumidor tende a ser muito mais vantajoso em relação a produtos de outros locais, mesmo adicionando os valores do frete. Esse é um dos principais fatores para o Brasil importar tantos produtos chineses. Ademais, devido a sua grande demanda em exportações, a China conta com diversos parceiros do ramo da logística, facilitando o transporte ao redor do mundo.

Quanto tempo demora para uma importação da China?

Atualmente, o comércio exterior vive um momento de oscilação nos preços de produtos, assim como no frete internacional, em razão da pandemia de COVID-19, gargalos logísticos e dos demais acontecimentos geopolíticos que afetam diretamente a cadeia logística e a economia.

processo de importação

Diante disso, nota-se uma grande instabilidade econômica internacional e gargalos logísticos no transporte marítimo, principal meio de transporte de mercadorias chinesas.

Tendo em vista todos estes fatores internos e externos que vem ocasionando atrasos nas entregas, o tempo estimado de chegada ao Brasil varia de 20 dias a 50 dias, dependendo da rota. Deve ser considerado, porém, que as mercadorias precisam passar pelos processos de liberação da Receita Federal.

Leia também: Importação da China: o que você precisa saber para agilizar seus processos?

Quanto custa o frete de uma importação da China para o Brasil?

Antes da pandemia, o preço do frete de um container girava em torno de US$ 2.000,00. No auge da pandemia, o preço estava 6 vezes maior: chegando a custar US$ 12.000,00 nas rotas China-Brasil para um container de 40 pés. Atualmente, o preço vem sendo normalizado – hoje custa em torno de US$ 7.000,00 a US$ 8.000,00 –, mas continua alto, o que pode ser explicado graças à baixa participação (1% do total) do Brasil no comércio internacional de containers e também porque o fluxo de importação da China para o Brasil é muito maior que o fluxo de exportação Brasil-China.

Tipos de produtos mais importados da China

Equipamentos de telecomunicações, peças e acessórios

Aqui se encaixam insumos e equipamentos voltados para telefonia móvel, internet banda larga e TV por assinatura, principalmente de uso residencial. A China consegue lugar de destaque nesse tipo de manufatura, já que estão por lá seus grandes produtores.

Por haver poucos fabricantes de insumos e equipamentos dessa natureza no Brasil, tais produtos precisam ser importados. É provável que a implementação da internet 5G no país abra grandes janelas de oportunidades nesse setor.

Válvulas e tubos termiônicos, de cátodo frio, fotocátodo, diodos e transistores

Esses componentes estão em equipamentos de som, por exemplo, como nas caixas valvuladas para guitarras, gerando uma sonoridade considerada melhor que aquela gerada pelos transistores. E este é apenas uma das tantas funcionalidades que a indústria dá a esses tipos de válvulas e tubos.

O Brasil também tem déficit de produção desses itens, não sendo capaz de atender a demanda como um todo.

Produtos para a indústria de transformação

Nesse ramo temos uma série de nichos e sua classificação é muito abrangente, visto que engloba uma série de produtos que são total ou parcialmente produzidos.

Então, entre outros, merecem menção a indústria têxtil, a indústria automobilística, a indústria de máquinas e de equipamentos que, no Brasil, possuem mercados já bastante consolidados.

equipamentos e máquinas importados da china

Compostos orgânico ou inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais e sulfonamidas

Como quarto item da nossa lista de produtos mais importados da China, temos as composições químicas que podem ser utilizadas para produzir medicamentos e demais produtos do ramo farmacêutico. Nesse segmento, existem diversas peculiaridades que devem ser seguidas para o transporte, acondicionamento e para cumprir com a legislação brasileira.

Máquinas e aparelhos elétricos

A respeito de máquinas e aparelhos elétricos, podemos citar produtos destinados à construção civil leve, como, compactadores de solo, talhas elétricas, argamassadeira, entre outros.

Também merecem menção produtos e equipamentos utilizados para a movimentação de carga, entre os quais se encaixam no perfil maquinarias tais como transelevadores, transpaleteiras e guindastes. Já que alguns deles são produtos de grande porte, o investimento de importação nesses itens pode ser elevado.

Conclusão

A expansão da China como exportadora é de imensa importância para o cenário econômico e para o comércio exterior mundial, e a tendência é de que isso se concretize cada vez mais e os países passem a ser dependentes de matéria-prima e mercadorias provindas do gigante asiático.

Por outro lado, o Brasil vem tirando proveito da situação e se firmando como o maior parceiro comercial da China, tanto em importações como em exportações. Também vale ressaltar, que a balança comercial é favorável entre ambos os países, ou seja, o Brasil exporta um valor maior do que ele importa, e a China é o país para o qual o Brasil mais exporta. Destaca-se o sucesso das trocas comerciais no ano de 2021, ano em que a economia brasileira apresentou um superávit de quase US$ 40 bilhões.

Consequentemente, podemos concluir que a parceria entre os dois países é muito saudável para ambos, e poderá ser ainda mais benéfica para o Brasil a longo prazo.

Se você quer importar melhor da China e ter mais controle de todos os setores da sua empresa, conheça o software da Gett Tecnologia!

Compartilhar

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é especialista em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

Conheça o melhor sistema comex do mercado