6 Passos essenciais para otimização de processos de importação

6 Passos essenciais para otimização de processos de importação

Só de pensar em trazer um produto, que está em qualquer outra parte do mundo, ao Brasil causa frio na barriga em muitas pessoas — em razão da complexidade e burocracia que o processo de importação e exportação podem envolver. Por isso, a otimização de processos de importação contribui para que essa atividade seja facilitada e se torne mais ágil.

Qualquer erro no Comércio Exterior, por mínimo que seja, pode ocasionar grandes prejuízos. Como se não bastasse, pode trazer muito desgaste para todas as partes envolvidas e, na correria que esse tipo de processo exige, isso é mais comum do que se imagina.

Dessa forma, o intuito deste artigo é trazer alguns passos essenciais para auxiliar nessas etapas e otimizar os processos de importação. Continue a leitura e confira!

Como identificar alguns pontos críticos das importações?

Sabemos que o “Fator Brasil” acrescenta aos processos de importação um grande nível de complexidade. Isso ocorre por conta de sua tributação, a qual é hoje uma das maiores do mundo, e por suas legislações extensas e de difícil compreensão para a maioria das pessoas.

Quando tudo isso é somado, a equação não fica muito a favor dos operadores da cadeia de importação e isso desmotiva alguns profissionais logo de cara. A partir desse cenário, por mais clichê que seja, dizer que “cada processo é único” é a mais pura realidade, ainda que seja sempre exatamente a mesma coisa!

O tipo de produto, porte e preparação técnica das empresas pode auxiliar na identificação dos pontos mais críticos que possam surgir.

Entretanto, o que determina o quão rápido eles serão solucionados e o nível/frequência de reincidência são alguns pequenos (grandes) passos que não só ajudam a evitá-los, mas também auxiliam na padronização da operação.

Isso só faz trazer ganhos a todos, seja tornando o processo robusto e estruturado, seja em forma de agilidade e eficiência.

6 passos para otimizar os processos de importação

Como falamos, podemos fazer mais de 50 vezes um processo de importação trazendo o mesmo produto, do mesmo exportador, com as mesmas quantidades e os mesmos lotes. Mas eles não serão todos iguais.

Alguns aspectos podem mudar completamente a execução desses processos mesmo que todos sejam, a princípio, iguais e com as mesmas diretrizes, entre eles:

  • resposta diferente de um órgão anuente;
  • outra interpretação dada por um fiscal diferente;
  • falha de uma operação no terminal;
  • conferência feita errada em algum ponto.

Por isso, seguir os procedimentos corretos e ter em mente algumas etapas prévias à execução dessas atividades pode dar o suporte necessário para garantir a otimização dos processos de importação.

Existem alguns passos que podem ser inicialmente trabalhados para que esses erros não sejam recorrentes. Falaremos deles em seguida, acompanhe!

Imagem de containers empilhados em tons de roxo.

Treinamento das equipes

Esse é o mais importante e, no entanto, o mais negligenciado. 

Para executar uma tarefa de forma consciente, correta, coerente com a realidade e, ainda, com propriedade, todos os envolvidos precisam estar cientes de ao menos dois pontos principais: o que precisa ser feito e como deve ser feito.

O treinamento das equipes é fundamental para que o fluxo de trabalho ocorra da forma que foi planejada inicialmente. Da mesma forma, deve ser estabelecida uma programação de treinamentos e reciclagens periódicas de todos esses conhecimentos que foram passados.

Isso inclui não só a parte operacional, de treinamentos de procedimentos padrões, mas todo o conhecimento do pleno funcionamento de sistemas que a empresa possa apresentar.

Comunicação entre departamentos

O senso de time é importante e precisa ser estendido aos colegas de toda a empresa.

É essencial reforçar que todos trabalham para atingir um objetivo comum, maior do que aquele pequeno cenário que cada departamento vê diariamente. Até porque é apenas um pedaço das inúmeras etapas que compõem o processo final.

O senso de ”EUquipe” deve ser deixado de lado. O trabalho de time, considerando sua total abrangência. Ou seja, pensar em toda a empresa, em vez do próprio departamento, é o que deve predominar.

Processo de importação: definição e padronização de processos

A definição e padronização dos processos é o que ajuda a garantir que eles serão seguidos corretamente.

Quando um procedimento é bem escrito, com fluxograma de atividades e riqueza de detalhes, qualquer pessoa que tiver acesso a ele conseguirá executar a atividade sem que nada se perca ou deixe de ser conferido, otimizando assim o processo.

Processo de importação: mapeamento de tarefa de todos os setores

Esse mesmo mapeamento e desenho de processos deve ser feito com todos os departamentos da empresa, não só o de operações. Além disso, o mais importante: eles devem conversar entre si.

Promover meios que geram a interação entre departamentos para que conheçam o procedimento do outro lado pode trazer, além do espírito de empatia, o de colaboração.

Processo de importação: identificar falhas e riscos

Cada vez mais, “revisitar” os processos por meio de auditorias (internas ou externas) é uma ferramenta para a otimização de processos de importação.

Trazer um novo olhar a algo que já foi resolvido, com a intenção de identificar se houve falhas que não foram detectadas anteriormente, também é a forma que muitas empresas usam para treinamento da própria equipe ou reciclagens.

Processo de importação: automatização via sistema

Sabemos que atualmente existem diversas ferramentas no mercado que se somam aos pontos expostos anteriormente.

Elas apresentam o objetivo de facilitar e otimizar o trabalho que pode ser feito de forma automática, assim, trazendo a segurança de que tudo será checado e executado conforme planejado.

Esses passos são apenas alguns dos exemplos de tarefas que podem auxiliar na otimização dos processos de importação.

Cada empresa tem suas necessidades individuais e que devem ser respeitadas, mas estabelecer essas diretrizes pode ajudar a tornar os processos, já difíceis por natureza, um pouco mais fáceis (ou menos difíceis) de serem executados e menos estressantes — o que com certeza pode gerar ganhos a todos os envolvidos, direta ou indiretamente.

Conte com a Gett para a otimização de processos de importação

Você já ouviu falar em ERP (Enterprise Resource Planning)? Sabe como os sistemas de gestão integrada podem ajudar a otimizar os processos da sua empresa?

A Gett tem softwares de ERP que fazem essa gestão dos processos de Comércio Exterior para as indústrias importadoras e exportadoras, trading companies e comerciais importadoras. Assim, ela leva a transformação digital a essas empresas e, ainda, otimiza seus processos de importação.

Com as soluções ERP, os processos são geridos por meio dessas ferramentas online, tornando-os mais ágeis, seguros e automatizados. Acesse nosso site e veja como nosso sistema pode ser uma aliada ao seu negócio.

Deixe um comentário