You are currently viewing Importação da China: o que você precisa saber para agilizar seus processos?

Importação da China: o que você precisa saber para agilizar seus processos?

A China é atualmente a segunda maior economia mundial em atividade. O país é hoje o principal fornecedor de uma grande parte do mercado internacional e o principal parceiro comercial do Brasil, tanto nas importações e exportações, quanto nos investimentos e aquisições.

No livro “O poder da China”, Ricardo Geromel aconselha:

“Quando o assunto é China, quanto mais você aprofunda, mais percebe que menos sabe. O quebra-cabeças parece aumentar perpetuamente […]. Aqui você é lembrado constantemente da máxima de Sócrates  — só sei que nada sei”.

Por isso, o texto de hoje é para você ficar por dentro do que é preciso saber na hora de importar da China. Continue lendo e descubra!

Cenário atual da China

A China está em constante evolução. Suas importações e exportações têm enorme participação no comércio internacional, além de seus portos, aeroportos e hubs logísticos operarem com alta tecnologia.

Desde os anos 2000, a China se desenvolve, garante produtos de qualidade para o mundo e cobra um valor extremamente competitivo. Para contextualizar, no ano de 2021, ela atingiu saldo positivo de US$ 676 bilhões em sua balança comercial, segundo dados divulgados pela Alfândega chinesa.

Como importar da China?

Escolha de fornecedores

A China possui um leque numeroso de opções de fornecedores de todos os tipos de produtos que você pode imaginar.

Por conta da produção em larga escala e políticas econômicas regionais, as fábricas conseguem ofertar preços dificilmente combatidos no cenário internacional.

Sabendo disso, o passo inicial de extrema relevância na hora de importar é saber escolher o melhor fornecedor possível, dentre os inúmeros disponíveis. Aconselha-se buscar informações e fazer contatos diretos com os exportadores através dos canais de comunicação próprios para esse fim.

No mercado, há muitos sites e redes de relacionamentos que funcionam como verdadeiras vitrines internacionais, especialmente em se tratando de fornecedores chineses. Algumas boas práticas importantes para estabelecer esses relacionamentos são:

  • participar de feiras online ou presenciais (sempre que possível);
  • solicitar dos fornecedores o envio de amostras dos produtos;
  • avaliação das amostras a partir da qualidade e especificidades da mercadoria desejada.

A dica principal é: tenha critérios pré-estabelecidos acerca do produto e tipos de fornecedores que você deseja. Assim, você filtrará por esses parâmetros dentre as opções disponíveis, tornando sua busca por fornecedores eficiente e focada na sua necessidade.

Estrutura logística chinesa

A partir dessa filtragem nas opções de fornecedores que trabalham com o produto que você procura, um ponto-chave na tomada de decisão é entender onde cada um está localizado e quais os portos e aeroportos mais próximos para o escoamento dos pedidos.

A China é um país de dimensões continentais e possui uma estrutura colossal de cais portuários e uma malha aeroviária que movimenta a cadeia de suprimentos global de maneira significante.

Antes de fechar qualquer negócio, recomendamos as seguintes práticas:

  • estude com minúcia a localidade onde seu fornecedor está situado;
  • questione sobre as rotas de despacho que ele utiliza;
  • levante o máximo de informações logísticas possíveis. 

Estas informações serão muito úteis para a posterior contratação do frete internacional da importação negociada.

Negociação internacional

Negociações internacionais costumam envolver a disputa de responsabilidades sobre custos e riscos assumidos por cada parte.

Os fatores risco e custos impactam diretamente no valor negociado entre você e seu fornecedor.

Algo que fará total diferença na hora de negociar é conhecer bem as modalidades de termos de negociação internacional, conhecidos como INCOTERMS® 2020.

São estes termos que determinarão fatores importantíssimos como a responsabilidade pela contratação do frete, seguro e liberações alfandegárias nos dois países.

Busque sempre opções que sejam, pelo menos, equilibradas e, caso você ainda não possua experiência em operações de comércio exterior, o mais aconselhável é “forçar” o fornecedor a se responsabilizar por mais etapas possíveis. O valor negociado do produto pode ser acrescido, porém, boa parte do risco envolvido deixa de ser seu.

Legislação aduaneira, fiscal e tributária.

Outro importante aspecto que impacta qualquer importação é a questão legal específica de cada produto.

Através de uma assessoria especializada em comércio exterior, antes de fechar qualquer negócio com o exportador chinês, você pode se atualizar sobre todas as exigências legais às quais sua mercadoria estará sujeita.

No Brasil cada produto importado possui uma classificação fiscal nomeada através de um código NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul).

A NCM de cada produto determina fatores importantes de liberação como a alíquota aplicada de impostos, licenças governamentais exigidas, tratamentos administrativos e a documentação necessária.

É importante ressaltar que o não cumprimento de quaisquer que sejam os pré-requisitos legais da sua importação acarreta uma série de complicações que podem fazer da sua operação um verdadeiro fiasco. Multas após a chegada da carga e o bloqueio da sua mercadoria pela Receita Federal são alguns dos riscos envolvidos na inobservância da conformidade aduaneira e fiscal da sua operação.

Leia também:  Gerenciamento de riscos em Comex: 5 passos para torná-lo eficiente

A sua importação só poderá ser realizada de forma segura se você tiver mapeado muito bem todos estes aspectos legais, então invista muita energia, tempo e recursos neste momento.

Aspectos Culturais

Como você sabe, a China é um país cuja cultura local é muito rica e muito diferente dos costumes e ritos brasileiros.

Se você pretende nutrir uma relação longa com exportadores chineses é importante em algum momento conhecer mais da cultura local. Isso pode ser feito através de visitas, estudos e profissionais especializados no assunto.

Um fator que impacta diretamente nas operações de importação ao redor do mundo inteiro são os feriados nacionais chineses.São várias datas comemorativas como:

  • Ano Novo Chinês;
  • Feriado do Trabalho;
  • Dia Nacional da China.

Nestas datas a nação chinesa literalmente suspende todas as suas atividades e se concentra nas comemorações tradicionais. Estas paralisações afetam a atividade portuária e aeroportuária, em muitos casos se estendendo por até mais de uma semana.

Fique atento aos feriados nacionais chineses e se informe bem sobre quais aspectos culturais são determinantes na hora de negociar e se relacionar profissionalmente com os parceiros asiáticos.

Conhecimento especializado

Devido ao volume absurdamente alto de importações realizadas do gigante asiático, muitas empresas se especializaram no mercado chinês e possuem uma expertise técnica superimportante para a realização das operações.

Não à toa, a maioria dos importadores brasileiros conta com o apoio estratégico de assessorias em comércio exterior especialistas em encontrar soluções para todas as etapas da importação que se origina na China.

Como importadores e tradings podem otimizar operações?

Atualmente, a China é um dos maiores países no ramo de importação e por isso é necessária muita pesquisa sobre fornecedores.

Existem inúmeras estratégias para redução de custos e otimização do tempo de uma operação e para um bom retorno sobre o investimento, para isso é necessário que o importador esteja sempre atento à legislação vigente, aos benefícios fiscais e tenha ótimos parceiros logísticos.

Para saber mais sobre essas estratégias leia o artigo Redução de custos e Cálculo ROI na Gestão de Comércio Exterior.

Para implementar melhorias nos seus processos é necessário, primeiramente, ter controle sobre os dados envolvidos, analisar KPIs e transformar dados em informações valiosas para otimização deles. Além, é claro, de ter um bom controle de toda a operação, garantindo maior segurança aos processos. Por esse motivo, o melhor aliado do importador é um software de gestão em comércio exterior. 

Tecnologia nas importações: como podem ajudar?

Uma coisa é certa, se você é um importador ou trading company precisa contar com um software para gerir todo o processo de importação, desde a sua origem até o seu destino.

Leia também: Estratégia VDT para comerciais importadoras e tradings. O que é?

A Gett Tecnologia oferece gestão de ponta a ponta desde a simulação de custos da importação até toda a gestão e conclusão dos trâmites, emissão da NF e controle de backoffice, financeiro, vendas e cobranças. Agilizamos e facilitamos os seus processos de importação.

Nosso time de especialistas terá o maior prazer em otimizar e potencializar os resultados das suas importações. Conte conosco e visite nossas redes sociais para conhecer ainda mais sobre a Gett.

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é especialista em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

Deixe um comentário