You are currently viewing Gestão de Stakeholders em Comex: como criar bons relacionamentos?

Gestão de Stakeholders em Comex: como criar bons relacionamentos?

Dentre os setores econômicos brasileiros, o comércio exterior é o que contém um dos mais altos índices de atores envolvidos em cada atividade realizada. Se a sua empresa está envolvida em operações internacionais, com certeza já deve ter se deparado com situações em que sua equipe dependia da ação de outras empresas. Isso resulta em uma longa cadeia de intervenientes envolvidos. 

Um bom exemplo que deixa essa situação bem nítida são os e-mails com uma lista interminável de pessoas copiadas. Contatos de profissionais do importador, do exportador, do despachante aduaneiro, do agente de cargas, da transportadora, da trading company, armador e do terminal alfandegado.

O artigo de hoje é um convite à melhoria na forma como você faz a gestão de stakeholders do seu negócio com dicas cruciais para manter um bom relacionamento com todos.

Vamos juntos?

O que são stakeholders?

Primeiramente, é necessário entender com clareza o conceito de stakeholders, para então entender o que é a gestão de stakeholdersO termo é originário da junção de duas palavras inglesas: stake que significa “interesse” e holder que significa “aquele que possui”. No Brasil, uma tradução livre é normalmente feita pela expressão “partes envolvidas” ou “partes de interesse” ou, ainda, “parte interessada”. 

Em resumo, os stakeholders são todas as partes que são influenciadas e influenciam umas às outras, diretamente ou não.

Gestão de stakeholders: qual é sua importância no Comércio Exterior

Uma das áreas de conhecimento pioneiras no estudo de conceitos e gestão de stakeholders é o gerenciamento de projetos. Uma das partes de maior fator de risco no planejamento e execução de alguma atividade é o conhecimento dos stakeholders a respeito daquela determinada ação.

Um exemplo clássico para entender melhor a ideia dos stakeholders é uma obra de construção de uma casa. Há inúmeros stakeholders neste projeto e não considerar a importância e interação correta entre eles pode gerar prejuízos e atrasos na obra. Imagine como seria iniciar uma construção sem o aval de um engenheiro habilitado? Ou, então, realizar a obra sem o consentimento da prefeitura local? 

No comércio exterior a realidade é igual, e com muitas particularidades e demandas a serem geridas. Sabemos que um processo de importação e exportação requer diversos envolvidos, como:

  • importadores;
  • exportadores;
  • despachantes aduaneiros;
  • agentes de carga;
  • trading companies

Todas as informações e documentos devem estar alinhados entre todos esses envolvidos para que o processo alcance sucesso. 

Tipos de stakeholders

Só é possível gerenciar aquilo que você classifica. Por isso, um ponto importante é identificar quais são os tipos de stakeholders com os quais hoje sua empresa se relaciona. Eles podem ser internos ou externos, dependendo do grau de influência que exercem.

Internos

Os stakeholders internos são os mais fáceis de serem percebidos e os que exercem maior influência direta, como, por exemplo: 

  • funcionários;
  • clientes;
  • fornecedores;
  • diretoria; 
  • investidores.

Eles impactam diretamente nos seus resultados e cada um possui suas forças e fraquezas específicas. Por isso, devem ser administrados estrategicamente, de modo que a empresa se torne sólida no mercado.

Externos

Os stakeholders externos são um pouco mais difíceis de perceber em alguns casos, pois exercem uma influência que pode demorar a ser notada, ou que influencia de maneira indireta no seu negócio.

Alguns exemplos comuns são: 

  • concorrentes;
  • governo; 
  • imprensa; 
  • autoridades; 
  • órgãos anuentes;
  • comunidade local.

Existe uma dificuldade de realizar projeções sobre este tipo de parte envolvida. Contudo, eles geram um nível de influência na empresa que não pode sob hipótese alguma ser ignorado e deve buscar ferramentas de inteligência de mercado para entender.

No que diz respeito à concorrência, é importante sempre monitorar para identificar oportunidades e ameaças no mercado — também conhecido como benchmarking

Inteligência de mercado no Comércio Exterior

Para fazer inteligência de mercado no comércio exterior é necessário entender todos os stakeholders, sejam eles internos ou externos, pois são eles que mantêm a saúde da empresa. Outro fator importante é a integração que deve existir entre todos os stakeholders, como um sistema que organiza:

  • processos;
  • etapas;
  • documentos entre todos os envolvidos. 

Leia mais: ESG e Comex: entenda a relação e a importância de novas práticas

Stakeholders x Shareholders

Algo importante a ser considerado é a diferença entre stakeholders e shareholders. Apesar dessas duas palavras se parecerem, no dia a dia, essas pessoas se relacionam e seus significados divergem. 

Um shareholder é a parte interessada economicamente na empresa. Esta palavra é traduzida inclusive por “acionista”. 

A importância de entender essa diferenciação se dá pelos conflitos que podem ocorrer entre stakeholders e shareholders, e como a convergência entre eles é a receita do sucesso.

Qualquer empresa saudável tem como objetivo central atender os anseios dos seus acionistas, o que em última instância significa gerar lucro. Para que seu negócio caminhe em passos de crescimento, é necessário que as demandas e necessidades dos shareholders sejam constantemente atendidas

Entendendo a diferença é possível então focar na convergência entre os interesses ou ações que envolvam tanto shareholders quanto stakeholders.

Um bom exemplo é uma empresa importadora cuja meta é aumentar em 30% seu faturamento anual. Contudo, neste mesmo ano, ela precisa lidar com questões médicas e trabalhistas de alguns funcionários-chave para este resultado; ao mesmo tempo em que busca reduções de custos junto a fornecedores e, ainda, o aumento do número de clientes ativos em sua carteira. 

Como gerenciar tantos interesses? 

Como fazer a gestão de stakeholders do seu negócio?

Pudemos perceber que gerenciar todas as partes envolvidas nas operações não é uma tarefa simples que pode determinar o alcance de muitos dos seus objetivos

Por isso, vamos conhecer dicas fundamentais para um bom gerenciamento de stakeholders de qualquer negócio.

Mapeamento

O ponto de partida é o mapeamento. 

Você precisa conhecer todos os influenciados e influenciadores da sua empresa, classificá-los e planejar uma abordagem e tipo de relacionamento desejado com cada um deles.

Planejamento é a chave aqui.

Expectativas alinhadas

Ao conhecer bem cada um dos seus stakeholders, busque mecanismos para expressar as suas expectativas e buscar compreender as expectativas do outro lado, para que um alinhamento de fato ocorra. 

Um exemplo de alinhamento de expectativas são parcerias estratégicas com fornecedores que conseguem oferecer melhores condições de pagamento e preço para sua empresa, a partir do momento que as expectativas dele com relação ao volume de negócios gerados seja atendida. 

Comunicação

Se preocupe com a forma como você se comunica com seus stakeholders. Cada um deles exige um tipo de linguagem e abordagem diferente, portanto, seja claro, direto e transparente com todos.

Tecnologia

No tempo em que vivemos, com a demanda por operações de comércio exterior cada vez maior e com maior quantidade de informações a serem geridas, a tecnologia é fundamental para o bom desenvolvimento de uma gestão eficiente.

Investir em tecnologia voltada à gestão dos stakeholders faz a diferença quando se percebe os benefícios que apenas sistemas inteligentes criados para este fim podem ofertar.

Leia mais: Gestão de Vendas: porque contar com a ajuda de um Software de Comex

Neste quesito, a Gett possui o Sistema de Gestão de Comércio Exterior mais completo do mercado, que busca resolver a dor de quem sofre para coordenar de maneira eficiente o relacionamento com todas as partes envolvidas nos seus processos de comex. 

Clique aqui e visite nosso site para fazer uma demonstração gratuita de nossa ferramenta de gestão de comércio exterior. Veja na prática como gerir stakeholders se torna mais simples usando a ferramenta certa.

 

Kauana Pacheco

Kauana é formada em Negócios Internacionais e é especialista em Big Data & Market Intelligence. Kauana é a fundadora da ComexLand, onde atua como especialista em marketing focado para empresas do Comércio Exterior e Logística Internacional.

Deixe um comentário