9 min

Como fazer negócios internacionais no mercado agro? 

O mercado agro oferece muitas oportunidades para empreendedores que buscam expandir seus horizontes além das fronteiras nacionais. Porém, ao entrar no cenário internacional, é essencial adotar estratégias sólidas para superar desafios e capitalizar oportunidades.   

Este artigo explora os passos práticos, desde a pesquisa inicial até a adaptação constante, para estabelecer o agronegócio. Inclui diversos aspectos como, por exemplo, pesquisa de mercado, conformidade regulatória, parcerias estratégicas, logística eficiente, garantia de qualidade, considerações culturais, proteção legal, marketing internacional e gerenciamento de riscos financeiros.   

Estes são importantes elementos para o sucesso sustentável da internacionalização, permitindo que empreendedores possam prosperar ao operar no competitivo mercado agrícola global.  

Quais os setores que mais exportaram atualmente no mercado agro brasileiro?  

As exportações do mercado agro brasileiro estão atingindo patamares impressionantes em 2023, consolidando o país como um gigante no mercado global. De acordo com informações do AGROSTAT, até novembro de 2023, o montante de exportações do agronegócio foi de US$ 153.079.717.576. E alguns setores se destacam como verdadeiros motores dessa expansão:  

Complexo soja (43,21%) 

A soja brasileira conquistou uma fatia significativa no mercado internacional, evidenciando a qualidade e competitividade do produto. Investir neste setor não só contribui para o fortalecimento da economia nacional, mas também abre portas para ampliar sua presença nos mercados estrangeiros.  

Carnes (13,49%) 

A exportação de carnes brasileiras continua em ascensão, impulsionada pela excelência na produção e pelos rigorosos padrões de qualidade. Participar desse mercado não apenas capitaliza a expertise local em pecuária, como também atende à crescente demanda mundial por proteínas de alta qualidade.  

Cereais, farinhas e preparações (9,26%)  

A diversidade na produção de cereais e suas preparações destaca a capacidade adaptativa do agronegócio brasileiro. Então, investir nesse setor proporciona uma entrada estratégica em um mercado global em constante evolução.  

Produtos florestais (8,73%)   

O Brasil se destaca na exportação de produtos florestais, abrangendo desde papel até madeira processada. A sustentabilidade e a gestão responsável dos recursos naturais tornam esse setor lucrativo e alinhado às preocupações ambientais globais.  

Complexo sucroalcooleiro (8,53%)   

A expertise brasileira na produção de açúcar e álcool é um ativo valioso no comércio internacional. Por isso, investir nesse setor impulsiona a matriz energética global. Além disso, os investimentos contribuem para a consolidação do Brasil como um líder em biocombustíveis.  

Ao observar esses números, fica evidente que o agronegócio brasileiro oferece oportunidades vastas e diversificadas para investidores. A combinação de competência técnica, recursos naturais abundantes e um mercado internacional ávido por produtos de qualidade cria então um ambiente propício para quem busca prosperar no setor.   

Quais os maiores importadores do agronegócio nacional?  

O mercado internacional para o agronegócio brasileiro é diversificado, mas alguns países se destacam como os maiores importadores, abrindo oportunidades significativas para os produtores e empresários do setor. Os principais destinos das exportações agro brasileiras são:  

  • China (36,50%): é o principal importador do agronegócio brasileiro, representando mais de um terço das exportações. Dessa forma, o gigante asiático é uma peça fundamental para qualquer estratégia de expansão, oferecendo um mercado vasto e em constante crescimento; 
  • União Europeia (UE 27 – 13,01%): a UE continua sendo um mercado expressivo para os produtos agropecuários brasileiros. Com padrões rigorosos de qualidade e uma população consumidora exigente, a UE oferece oportunidades para produtos premium e sustentáveis; 
  • Estados Unidos (5,79%): apesar de representar uma fatia menor, os Estados Unidos são um mercado estratégico e diversificado para o agronegócio brasileiro. A entrada neste mercado pode abrir portas para produtos de alto valor agregado e tecnologias inovadoras; 
  • Japão (2,50%): o Japão é um importador significativo, especialmente para produtos agrícolas de qualidade. A cultura japonesa valoriza alimentos frescos e saudáveis, criando então oportunidades para produtos diferenciados e premium
  • Argentina (2,22%): a proximidade geográfica e as relações comerciais estreitas fazem da Argentina um parceiro importante para o agronegócio brasileiro. A diversificação de produtos pode fortalecer ainda mais essa parceria.  

Como fazer negócios internacionais no mercado agro?  

Fazer negócios internacionais no mercado agro envolve uma série de etapas críticas para garantir o sucesso e a sustentabilidade das operações. Aqui estão algumas orientações essenciais:  

Obtenha a certificação necessária  

É importante que, ao considerar a internacionalização no agronegócio, você possa garantir a qualidade e conformidade do seu produto, atendendo as certificações necessárias exigidas pelo país-alvo.   

Essas certificações atestam que seu produto atende a rigorosos padrões de segurança e regulamentação. Por isso, recomenda-se obtê-las antes das negociações, pois isso fortalece a confiança dos compradores e evidencia seu compromisso com a excelência. Afinal, antecipar a obtenção dessas certificações posiciona sua empresa como confiável e destaca sua responsabilidade e proatividade.  

Certificado sanitário e fitossanitário  

A emissão do Certificado Fitossanitário pela Organização Nacional de Proteção Fitossanitária (ONPF) é um procedimento oficial que confere validade internacional para a exportação de produtos de origem vegetal e outros artigos regulamentados.   

Este documento é de grande importância no agronegócio, pois atesta o cumprimento das normas fitossanitárias estabelecidas, garantindo assim a qualidade e segurança dos produtos ao atravessar fronteiras internacionais, a fim de prevenir a entrada de doenças, pragas e qualquer agente patogênico.   

O produtor deve solicitá-lo gratuitamente no Portal Único de Comércio Exterior (Portal Siscomex), preenchendo o modelo de LPCO (Licenciamento, Permissões, Certificados e Outros Documentos) mais adequado à sua operação de exportação e anexar a documentação necessária. O tempo estimado para a conclusão deste serviço é de 9 dias úteis, em média.   

Sistema de Produção Integrada (SAPI)  

Tornar-se um exportador demanda que o produtor agrícola siga uma sequência de procedimentos.   

O Sistema Agropecuário de Produção Integrada (SAPI) é um conjunto de práticas que assegura a produção de alimentos mais seguros, promovendo, dessa forma, o respeito aos trabalhadores, aos animais e ao meio ambiente. Essa certificação, que evidencia meios sustentáveis e integrados na produção, transmite confiança aos parceiros comerciais no agronegócio.  

Participe de eventos internacionais do mercado agro  

Ademais, envolver-se em eventos internacionais do mercado agro é uma estratégia recomendada. Participar de feiras e exposições globais proporciona oportunidades valiosas para networking, promoção da marca e identificação de tendências do setor.   

Essa participação não apenas amplia a visibilidade da sua empresa, mas também pode servir como uma plataforma para estabelecer novas parcerias e explorar potenciais oportunidades de negócios em escala internacional.  

Faça pesquisas de mercado  

Conduzir pesquisas de mercado é uma prática essencial. Esses estudos fornecem insights valiosos que ajudam a compreender melhor o mercado e a identificar potenciais países-alvo para suas operações.   

Ao analisar dados de consumo, comportamentos do consumidor, concorrência e regulamentações locais, você estará mais bem equipado para tomar decisões e adaptar sua estratégia de negócios de acordo com as características específicas de cada mercado.  

Estude a legislação dos países-alvo  

Estudar a legislação dos países-alvo é uma importante etapa no processo de internacionalização. Essa pesquisa abrange as regulamentações comerciais e certificações específicas, como, por exemplo, Halal e Kosher, que podem ser necessárias em mercados com requisitos religiosos particulares.   

Entender e cumprir essas certificações é vital para acessar mercados específicos, atendendo não apenas às exigências religiosas, mas também demonstrando respeito pela diversidade cultural.   

Além disso, compreender a legislação local e as práticas comerciais ajuda a evitar barreiras legais, melhorando a conformidade e a aceitação nos mercados-alvo.  

Halal  

O termo “Halal” refere-se a práticas e produtos permitidos no Islã, conforme estabelecido pela lei islâmica (Sharia). Produtos Halal são livres de ingredientes proibidos pelo Islã. Por isso, o processo de produção deve atender a padrões éticos e higiênicos. A certificação Halal é exigida em muitos países de maioria muçulmana.  

Kosher  

“Kosher” é um termo relacionado às práticas alimentares judaicas. Alimentos Kosher são preparados de acordo com as leis dietéticas judaicas, e o processo de produção é supervisionado por um certificador Kosher, de forma a garantir que o produto atenda aos requisitos específicos da tradição judaica.  

Garanta uma logística eficiente  

Assegure uma logística eficiente, com especial atenção aos cuidados necessários ao lidar com cargas congeladas ou perecíveis.   

Para isso, é importante certificar-se de implementar práticas rigorosas para o transporte, armazenagem e distribuição desses produtos, garantindo que permaneçam em condições ideais durante todo o processo logístico.   

Ademais, o controle preciso da temperatura, embalagens adequadas e rotas logísticas otimizadas são fundamentais para preservar a qualidade e a integridade de cargas sensíveis ao tempo e temperatura.  

O Gett Pro é a solução para agilizar suas exportações no agronegócio 

O Gett Pro representa a fórmula do sucesso para suas operações de exportação. Desenvolvido para aprimorar toda a cadeia de exportação, desde a documentação até a entrega final, esta solução é a resposta definitiva para impulsionar a eficiência e agilidade do seu processo de exportação.   

Com uma abordagem inovadora e uma plataforma intuitiva, oferecemos um conjunto abrangente de ferramentas e serviços personalizados, simplificando e otimizando cada etapa. Entre em contato conosco para descobrir como podemos transformar e aprimorar suas operações de exportação de maneira significativa. 

Compartilhar

Jonas Vieira

Jonas é graduado e pós-graduado em Comércio Exterior, atua desde 2007 com foco em importação na indústria e comércio, e desde 2018 produz conteúdo sobre a área. É apresentador do podcast Invoice Cast e Co-Fundador da Invoice Content, agência de marketing que atende unicamente empresas de comércio exterior.

Conheça o melhor sistema comex do mercado